Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Casos de Influenza A H3N2 aumentam no Paraná

Casos de Influenza A H3N2 aumentam no Paraná
Observatório Sistema Fiep
jan. 7 - 5 min de leitura
1 Curtidas
0 Comentários
0

Vacinação da gripe deve ser uma das medidas de contenção do vírus no país.

O número de casos da gripe Influenza A H3N2 vem subindo no Paraná. Em uma semana, o quadro quase duplicou. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), subiram de 20 para 38 contaminações na última semana de 2021. Neste cenário, a vacinação da gripe se torna ainda mais relevante. “A baixa adesão à vacinação contra a influenza em 2020 e 2021, além do relaxamento da população em relação às medidas que estavam sendo tomadas para evitar e reduzir o contágio do coronavírus, são possíveis causas do aumento da H3N2 no país”, conta Ronaldo Ruaro, médico do Sesi Paraná.

Como saber então, se estou com uma gripe comum ou H3N2? O especialista explica que clinicamente não há diferença para outras gripes. “Os sintomas são coriza, tosse, dor de garganta, de cabeça, no corpo, fraqueza e febre. Em geral, a “gripe” ou “resfriado” causa sintomas que incomodam e atrapalham o bem-estar. Quando ocorrer dificuldade para respirar, como dor, ou falta de ar, o médico deve ser procurado sem demora”, relata. É possível identificar o tipo de vírus por meio de exames específicos como o RT PCR Swab nasal ou sorologias, esclarece o médico. “Mas o que realmente importa é a pessoa se proteger do contágio e manter a saúde em boas condições: hábitos saudáveis, alimentação adequada, qualidade de sono, evitar fumar, não ingerir bebidas alcoólicas etc. E se tiver sintomas, ingerir bastante líquidos, incluindo água”, orienta.

A nova onda de H3N2 reforça ainda mais a importância da vacinação da gripe. “Ela protege os subtipos H1N1, H3N2 e o influenza B, e por isso é muito importante que todos tomem. Além disso, a vacinação estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos e aumenta as defesas do corpo. Lembro que a gripe pode complicar e causar complicações, inclusive com risco à vida, principalmente em crianças, idosos e pacientes dos grupos de risco, tais como os portadores de doenças crônicas”, relata Ruaro. Para complementar a vacinação, o Ministério da Saúde recomenda outras medidas, como alimentação saudável, higienização frequente das mãos, utilização de lenço descartável para limpar o nariz, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes bem ventilados e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe.

Pesquisas recentes demonstram que a imunização contra a influenza pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe. Desta forma, a vacinação se torna o principal método na prevenção da doença e as complicações mais severas causadas por ela. Além disso, a vacinação contribui para a redução da circulação dos agentes nos ambientes, auxiliando na proteção daqueles que não podem ser vacinados. “É muito importante as pessoas se vacinarem todos os anos, e manterem os hábitos de segurança, como o distanciamento social, lavagem e desinfecção das mãos e o uso de máscaras, pois a gripe está entre nós há séculos, e continua sendo uma importante causa de mortalidade. Lembro que este vírus, assim como os demais, sofre mutações constantes, e em correspondência a vacina é fabricada e atualizada anualmente, contra as cepas daquela época.  Deste modo, foi identificado de uma nova mutação, o H3N2 Darwin, além da variante “Ômicron” do Coronavírus. Daí a importância da vacinação anual”, alerta.

Vacinação da gripe para colaboradores da indústria

Nos próximos meses, o Sesi Paraná iniciará a campanha de vacinação contra a gripe para sindicatos e indústrias paranaenses. O período para adesão acontecerá em fevereiro até quando durarem os estoques e o agendamento inicia logo após a confirmação da data de recebimento da vacina pelo Sesi. O ato vacinal é realizado na própria empresa, no formato in company e em qualquer município do estado, o que facilita para os trabalhadores.

Seguindo as normas da Anvisa, são oferecidas vacinas contra a influenza trivalente e quadrivalente, contendo os tipos de cepas de vírus em combinação. Ofertada desde 2010, a vacinação faz parte de uma série de ações que a instituição faz, com outras formas de prevenção e cuidados para os funcionários das indústrias. Para mais informações, acesse o site do Sesi Paraná.

 


Denunciar publicação
1 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você