[ editar artigo]

Depressão e os cuidados em tempos de pandemia

Depressão e os cuidados em tempos de pandemia

 

Confira dicas para melhorar o humor e uma receita rica em triptofano

O aumento das fragilidades emocionais e dos transtornos mentais e comportamentais decorrentes da pandemia, como a depressão, já são percebidos na procura por atendimento especializado. São muitas as notícias com números cada vez maiores – tanto da transmissão do vírus quanto dos impactos econômicos da crise, tal estresse pode levar ao luto, temor, culpa, vergonha e desesperança, com aumento do risco de transtornos depressivos. Percebe-se que com a pandemia, pessoas que antes lidavam bem com o estresse, estão enfrentando dificuldades para manter o equilíbrio mental e, quem já sofria com depressão, por exemplo, tem observado um aumento dos sintomas. É preciso estar atento as queixas iniciais típicas do transtorno depressivo, e observar se a pessoa apresenta tais sintomas de maneira persistente, durante várias semanas e, se também apresenta dificuldades importantes nas atividades cotidianas.

Para se ter uma atuação efetiva frente a depressão a psicoeducação é muito importante, pois é preciso compreender que esta é uma condição muito comum e que pode acometer qualquer pessoa. Quanto aqueles que enfrentam um transtorno depressivo, devem buscar atendimento psicológico, para manejar suas emoções de maneira mais equilibrada e, psiquiátrico para a administração de medicação, visando a regulação de neurotransmissores, por exemplo.

Confira algumas dicas para melhorar o humor

Mantenha-se ativo e alimente-se bem

Há muitas evidências de que a atividade física pode reduzir os sintomas de depressão, pelo fato de liberar neurotransmissores, como a endorfina. A maioria dos estudos sugerem a realização de atividades físicas de intensidade moderada e vigorosa, como caminhada rápida ou ciclismo, que parecem articular várias vias biológicas e psicossociais para reduzir os sintomas depressivos. Já o sedentarismo, está associado ao risco de depressão em adultos. Então, nossa recomendação é que você se mantenha ativo a maior parte do tempo possível, sempre com seu corpo em movimento, evitando momentos muito prolongados de inércia, ou seja, muito tempo em frente à TV ou ainda em sua mesa de trabalho. Seja vivo, seja ativo!

Por meio de uma boa alimentação também podemos prevenir a depressão. Os alimentos ricos no aminoácido triptofano ajudam nosso organismo na produção de outro importante neurotransmissor, a serotonina, que assim como a endorfina, é capaz de gerar sensações como alegria e bem-estar. Confira os alimentos mais ricos em triptofano: peixes ricos em ômega 3, azeite de oliva, frutas como banana e abacate, pão integral, arroz integral, aveia, oleaginosas como castanhas, nozes e amendoim, mel, canela, cacau (por isso prefira os chocolates a partir de 70% de cacau), ovos e leite.

Confira neste link uma receita rica em triptofano.

Por:

  • Roberta Ribas da Silva Costa – Psicóloga
  • Gerson Tulio Menezes – Professor de Educação Física
  • Ana Paula Leitoles Remer - Nutricionista

Observatório Sistema Fiep
Ler matéria completa
Indicados para você