[ editar artigo]

Empresas de base florestal ampliam atuação no combate ao coronavírus

Empresas de base florestal ampliam atuação no combate ao coronavírus

União é uma das palavras de ordem para o enfrentamento do novo coronavírus. No setor de florestas plantadas não é diferente: várias iniciativas adotadas em todo o país buscam não só atender às equipes das empresas, mas à sociedade como um todo. As iniciativas vão desde a doação de máscaras e aventais até a fabricação de respiradores mecânicos que serão utilizados em UTIs.

De acordo com o diretor-executivo de relações e gestão legal da Suzano, Pablo Machado, o setor florestal está dando o exemplo mais uma vez. “Este não é o momento de nos olharmos como competidores, mas sim de nos unirmos com muita empatia, trabalhando juntos para produzirmos resultados melhores para a sociedade”. A empresa anunciou nesta terça-feira, 14, que vai iniciar nesta semana a distribuição de 159 respiradores e um milhão de máscaras hospitalares importados da China. Os equipamentos serão destinados pela empresa ao governo federal e dos estados de São Paulo, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pará e Paraná, com distribuição também a algumas municipalidades nas regiões de atuação da empresa.

Na região Sul, a Klabin, em parceria com o governo do Paraná e a prefeitura de Telêmaco Borba, iniciou as adequações de construção civil e a compra de equipamentos para a rápida instalação de 10 leitos de UTI e 40 leitos de enfermaria na preparação do Hospital de Campanha. A unidade fará parte do Hospital Regional de Telêmaco Borba e atenderá exclusivamente aos pacientes infectados pelo coronavírus dos sete municípios que integram a 21ª Regional de Saúde. “Mobilizamos essa parceria para atuarmos de maneira efetiva no atendimento da comunidade local. Estamos auxiliando na viabilização do funcionamento desse hospital de campanha no menor tempo possível”, conta Arthur Canhisares, diretor industrial de papéis da Klabin.

Foto: Klabin/divulgação

Já a Aperam, que tem suas operações no Sudeste do país, acaba de lançar o projeto “Aperam Bem Maior”, no Vale do Aço e Vale do Jequitinhonha. O objetivo é estimular a participação ativa dos empregados na prevenção à Covid-19, contribuindo com a arrecadação de recursos para atender às necessidades emergenciais da comunidade, além da geração e disponibilização de conteúdo cultural para o público e outras ações internas para motivar a solidariedade.

O projeto atuará em frentes distintas, direcionando esforços ao atendimento de instituições sociais, de saúde e até mesmo de empregados da empresa e seus familiares. “Queremos amenizar ao máximo e de uma forma ampla, dentro das nossas capacidades, as dificuldades para que as pessoas possam contribuir com aquilo que estiver ao alcance. Criando ainda novas formas de interação nas comunidades”, afirma Venilson Vitorino, presidente da Fundação Aperam Acesita.

ArcelorMittal, que utiliza o carvão vegetal proveniente de florestas plantadas de eucalipto para a produção do aço, investiu R$ 18 milhões em diversas ações pelo país. Desse montante, segundo a empresa, R$ 4 milhões foram investidos no Hospital Margarida, de João Monlevade (MG); recuperação de ventiladores mecânicos em parceria com o Senai e outras grandes indústrias; construção do Laboratório Municipal de Biologia Molecular em Belo Horizonte (MG) para realização de testes da Covid-19; doação de materiais de higiene e insumos hospitalares nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina; apoio para a confecção de 150 mil máscaras para profissionais da área de saúde capixabas; além da compra de testes de identificação rápida do coronavírus. “A ArcelorMittal está mobilizada no combate à pandemia tanto no mundo quanto no Brasil. É o momento de unirmos forças e trabalharmos em rede, colaborativamente”, afirma Jefferson De Paula, CEO ArcelorMittal Aços Longos Latam.

Outra produtora de aço, a Gerdau, uniu forças com Hospital Israelita Albert Einstein, a prefeitura de São Paulo e a Ambev para a construção do novo Centro de Tratamento para a covid-19, com 100 leitos que atenderão o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Decidimos participar dessa brilhante iniciativa, pois o momento pede colaboração. Estamos disponibilizando o nosso aço, que será a matéria-prima da estrutura do hospital. As estruturas em aço se destacam pela leveza, resistência e praticidade, o que ajudará a dar velocidade a essa obra que ajudará a salvar muitas vidas.”, disse Gustavo Werneck, CEO da Gerdau. A empresa, por meio de seu Núcleo de Inovação em Materiais Avançados (Nima), também está auxiliando na produção e distribuição de 10 mil protetores faciais reutilizáveis, em parceria com o grupo “Women in 3D Printing Brazil”, para doação a profissionais de saúde em ao menos seis estados do Brasil.

Empresa do mesmo segmento, a Minasligas, doou para a Fundação Hospitalar Dr. Moisés Magalhães Freire em Pirapora (MG), R$ 130 mil para a compra de EPIs e materiais hospitalares tais como: álcool em gel, 30 mil máscaras cirúrgicas, 5 mil aventais, óculos de proteção, luvas e outros itens fundamentais para os profissionais de saúde. Além disto, de acordo com a empresa foi realizado um aporte financeiro no fundo de Investimento ao Sistema de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais no valor de três milhões de reais. O fundo foi criado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), governo de Minas Gerais e grupo de empresas do estado, sendo uma delas a Minasligas, com o objetivo de comprar respiradores e estruturar Hospitais de Campanha com equipamentos e materiais hospitalares.

No nordeste do país, a Veracel organizou uma ação conjunta com as empresas parceiras para a doação de mais de 86 mil itens de saúde e higiene para as secretarias de Saúde dos municípios de Porto Seguro e Eunápolis. Os materiais doados incluem itens como máscaras descartáveis, toucas, luvas cirúrgicas, óculos de proteção e aventais. Outra ação destacada pela empresa é a doação de hipoclorito de sódio na concentração de 2,5% de cloro, substância utilizada para a desinfecção de ambientes e tem as mesmas características da água sanitária de uso doméstico. Dentro do volume adquirido para essa ação, a Veracel já distribuiu 30 mil litros do produto, para as secretarias municipais de Saúde das 11 cidades onde a empresa está presente.

Fonte: Canal Rural

Observatório Sistema Fiep
Ler matéria completa
Indicados para você