[ editar artigo]

Exportações paranaenses seguem em alta em 2021

Exportações paranaenses seguem em alta em 2021

Mesmo com oscilações nos resultados mensais, vendas do setor produtivo do Estado para o exterior superam resultados de 2020 e 2019.

Ainda que com algumas oscilações nos resultados mensais, o Paraná segue registrando crescimento em suas exportações em 2021. De janeiro a setembro, as vendas do setor produtivo do Estado para o exterior totalizaram US$ 14,39 bilhões, resultado 14,7% superior aos US$ 12,54 bilhões acumulados no mesmo período de 2020. O desempenho se deve principalmente ao aumento nas exportações de carnes, além da recuperação de setores importantes como madeira e material de transporte, bastante impactados pela pandemia no ano passado.

Os dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia, e analisados pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), mostram que, em setembro, as empresas do Estado exportaram US$ 1,63 bilhão. O montante foi inferior aos totais registrados nos seis meses anteriores, porém ficou acima do US$ 1,55 bilhão vendido em setembro de 2020. O resultado é superior, inclusive, ao período anterior à pandemia: em setembro de 2019, as exportações paranaenses totalizaram US$ 1,32 bilhão.

No acumulado do ano, o que sustenta o crescimento é, especialmente, a recuperação de dois importantes setores exportadores do Paraná que tiveram quedas expressivas em suas vendas no ano passado, em decorrência dos impactos da pandemia. As vendas de madeira alcançaram US$ 1,37 bilhão de janeiro a setembro, com crescimento de 71,1% sobre igual período de 2020. Já o setor automotivo totalizou US$ 1,13 bilhão, com aumento de 40,4%. Além disso, o segmento de carnes também teve crescimento expressivo, de 33,3%, chegando a US$ 2,04 bilhões neste ano.

O economista da Fiep, Marcelo Alves, explica que o crescimento ou retomada desses setores tem compensado a queda registrada nas exportações de alguns itens alimentícios. Neste ano, por exemplo, o complexo soja – principal grupo de produtos exportado pelo Paraná – apresenta leve queda de 1,1% em suas vendas para o exterior, totalizando US$ 5,16 bilhões. Preparações alimentícias diversas e cereais também tiveram reduções, de 9,1% e 40,4%, respectivamente.

“Em 2020, os setores foram afetados de maneiras diferentes pela pandemia. As vendas de soja tiveram um salto, sustentando o crescimento das exportações paranaenses no ano passado”, afirma Alves. “Neste ano, setores que haviam sido mais afetados estão em recuperação, fazendo com que as vendas do Estado para o exterior continuem aumentando”, completa.

Importações

Assim como as exportações, as importações paranaenses apresentam movimento similar em 2021. De janeiro a setembro, totalizaram US$ 12,31 bilhões, alta de 42,5% sobre o mesmo período de 2020. As compras do exterior também foram 28,9% superiores às registradas nos primeiros nove meses de 2019, antes da pandemia, quando chegaram a US$ 9,55 bilhões.

Marcelo Alves explica que essa alta significativa se justifica, em parte, pela variação cambial. Para se ter uma ideia, enquanto em setembro de 2019 a cotação média do dólar foi de R$ 4,12, em setembro passado foi de R$ 5,28. “Porém, esse aumento nas importações pode indicar também uma normalização na atividade produtiva, já que muitos insumos e componentes utilizados na agricultura e na indústria vêm de fora do país”, diz.

Entre os itens mais importados pelo Paraná no ano estão produtos químicos, com US$ 3,8 bilhões, sendo a maior parte fertilizantes. Em seguida aparecem material de transporte, com US$ 1,66 bilhão e petróleo e derivados, com US$ 1,35 bilhão.

Com os resultados de setembro, a balança comercial do Paraná segue positiva no ano, com saldo de US$ 2,07 bilhões.

Observatório Sistema Fiep
Ler conteúdo completo
Indicados para você