[ editar artigo]

Indústria responde por 40% dos empregos criados no Paraná em abril

Indústria responde por 40% dos empregos criados no Paraná em abril

No ano, o setor já abriu mais de 28 mil novas vagas de trabalho no estado.

Dos 10 mil postos de trabalho abertos no Paraná em abril, 4.074 foram oportunidades criadas pela indústria do estado. Os números do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) foram divulgados hoje (26/5) e revelam que novamente a indústria tem liderado o ranking de vagas no mercado de trabalho paranaense.

 

O maior empregador em abril foi o setor de alimentos, 1.141 novas vagas. Crédito das fotos: Gelson Bampi 

O comércio ficou em segundo, com saldo de 2.888 empregos ativos, seguido pela construção civil (2.014) e agropecuário (1.078). Já o setor de serviços fechou 35 postos no mês. Os números do Paraná seguem a tendência nacional. A indústria do país registrou 19.884 novas contratações em abril. Considerando todas as atividades, foram abertos quase 121 mil novos postos de trabalho no mês em todo o Brasil.

O economista da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Marcelo Alves, explica que, diferentemente do que ocorre nas avaliações mensais, este ano não é coerente avaliar os resultados de abril comparando-os com o mesmo mês de 2020 porque a base de comparação é muito baixa. “Abril do ano passado foi o pior mês para a indústria. Por conta do início da pandemia, decretado dias antes, várias empresas tiveram suas operações totalmente paralisadas e o faturamento caiu. A partir de junho, o setor retomou a atividade e foi recuperando as perdas acumuladas, retomando a normalidade”, justifica.

A indústria saiu de um saldo negativo de 15 mil empregos em abril de 2020 para mais de quatro mil agora. Dos 24 setores da indústria de transformação avaliados, apenas dois demitiram mais do que admitiram agora: vestuário (-76) e impressão e reprodução de gravações (-16). Já os maiores empregadores foram alimentos (1.141 novas vagas), seguido por madeira (824) e fabricação de produtos de metal (438). O setor automotivo, um dos mais relevantes do estado, também abriu 40 novos postos em abril.

Saldo da indústria no ano é positivo

No acumulado de janeiro a abril, os dados também são favoráveis. No Brasil, são quase 247 mil novas oportunidades abertas. Já o saldo da indústria paranaense no período foi de 28.407 vagas. Dos 24 segmentos industriais avaliados no estado, apenas o de bebidas registra saldo negativo (-77). Confecções e artigos do vestuário lidera o ranking com 4.421 novas contratações, seguido por alimentos (3.624); madeira (2.756); fabricação de produtos de metal (2.273); e máquinas e equipamentos (2.149).

 

No ano, o setor de confecções e vestuário se destaca em criação de novas vagas.

“Embora o momento seja de crescimento, inclusive para os setores alimentício e automotivo, com grande participação no PIB industrial do estado, verificamos que o ritmo de contratações vem caindo. E este é um ponto de atenção”, pondera o economista. Em janeiro, o saldo de empregos foi de 9.329 vagas. Fevereiro somou 9.515 e março fechou com 5.489 novos postos de saldo. Agora (abril), o resultado ficou em 4.074.

“Já estivemos em patamares melhores. Isso pode estar relacionado à insegurança decorrente da segunda onda mais grave da pandemia que atingiu o país em março, com decretação de lockdown”, analisa.

Segundo Alves, a dificuldade de retomada de algumas atividades – que sofrem impacto maior das medidas restritivas de enfrentamento da crise sanitária, e o ritmo lento de vacinação no país podem comprometer um avanço maior no mercado de trabalho até o fim do ano. “Não é possível afirmar se esse cenário de desaceleração no ritmo de contratações dos últimos meses seja uma tendência”, analisa. “Nossa realidade econômica ainda é muito volátil. Por isso, um maior controle da pandemia e a imunização acelerada da população traria uma segurança maior para as empresas investirem em geração de novos empregos”, completa.

Fonte: Agência Fiep

Observatório Sistema Fiep
Ler conteúdo completo
Indicados para você