[ editar artigo]

Qual a importância de se realizar os testes rápidos para diagnósticos de COVID-19?

Qual a importância de se realizar os testes rápidos para diagnósticos de COVID-19?

A testagem em massa vem se mostrado uma das melhores estratégias no cenário atual da pandemia, sendo recomendada pela Organização Mundial da Saúde.

Os testes rápidos para COVID-19 identificam a presença de anticorpos IgM e IgG contra o novo coronavírus nos pacientes testados. A presença desses anticorpos indica o contato prévio com o vírus, porém não necessariamente o desenvolvimento da doença e de sintomas.

A IgM é a principal imunoglobulina a ser formada após a infecção, e começa a ser detectada entre os dias 3 e 5 pós-contágio, com pico de detecção após o sétimo dia. Com o decorrer da infecção, passam a aumentar também os níveis de IgG, com pico de detecção após o 14º dia de contágio.

Atualmente se faz necessária a realização em massa desse tipo de teste para o monitoramento da doença  e conhecimento do verdadeiro número de infectados. O diagnóstico preciso e correto é fundamental para propor quaisquer medidas relacionadas à prevenção e o prognóstico da infecção.

Embora os testes rápidos não sejam recomendados como única forma de diagnóstico da doença, podemos considerá-los excelente alternativa para a triagem inicial e testagem em massa da população e também como balizador para retorno às atividades.

Lembre-se de que os testes devem ser realizados por pessoas especializadas e treinadas. Em caso de dúvidas, o médico deverá ser consultado.

Veja abaixo como são feitos os testes rápidos disponibilizados pelo Sesi às indústrias paranaenses:

Clique aqui para saber mais

 

Observatório Sistema Fiep
Ler matéria completa
Indicados para você